segunda-feira, abril 30, 2012

meu Corpo cismou com o seu Corpo: quer seu cheiro, sua língua, gastar tempo naquela brincadeira de passar sua pele na minha pele

domingo, abril 29, 2012

Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios é um título muito gostoso. Estive com o livro do Marçal Aquino algumas vezes nas mãos, tentada justamente por conta do título, mas sempre deixei de lado. Agora Beto Brant (eca!) transformou em filme e, apesar de odiá-lo, me vejo tentada em ir ao cinema assistir - ainda por conta do título. Tenho quedinha por títulos.

pegando emprestado:

“I want to burn, even if I break myself. I live only for ecstasy. Nothing else effects me. Small doses, moderate loves - all these leave me cold. I like extravagance, heat… sexuality which bursts the thermometer! I am neurotic, perverted, destructive, fiery, dangerous, inflammable, unrestrained. I feel like a jungle animal who is escaping captivity.”

Anaïs Nin se confessando, me confessando.

sábado, abril 28, 2012

Preste atenção em minhas mãos, que hoje livre de tinturas, te escrevem e dizem e pedem:

terça-feira, abril 24, 2012

manhãzinha:

Agora quero mesmo é viver uma porção de gracinhas, isto é, um amontoado de graças miudinhas que não causam euforia nem estardalhaço, apenas sorrisinhos breves. Agora quero mesmo é descansar de mim. Agora está muito bom, assim.
Relendo os últimos posts, digo: quanto quiprocó, quanta xurumela!

quinta-feira, abril 19, 2012

E nada me cura, então me debato. Eu tenho uma alma morrendo de fome e não descobri o que ela come. Tudo que eu ofereço vira mero aperitivo.

segunda-feira, abril 16, 2012

agentes do destino

Se um dia alguém me perguntar o que é, afinal, o dito cinema comercial, certamente recomendarei Agentes do Destino, a nova repetição maníaca da rede Telecine.

Existe, sem dúvida, um bom conceito. Existe uma boa estrutura. E tudo isso é visivelmente sufocado por uma imensa vontade de agradar o público. Poderia ter sido genial, mas não foi.

Matt Damon incorporando o personagem mais chato da sua carreira, programado para dizer eu te amo em todas as cenas possíveis. "Esse cara é um mala", de um outro personagem referindo-se ao protagonista, torna-se a melhor frase do filme.

domingo, abril 08, 2012

marcel proust:

"Tolere que a considerem nervosa. A senhora pertence a essa família magnífica e lastimável que é o sal da terra. Tudo o que sabemos de grandioso nos vem dos nervosos. Foram eles e não os outros que fundaram as religiões e compuseram as obras-primas. O mundo jamais saberá tudo o que lhes deve, e principalmente o que eles sofreram para lhe dar o que deram. Desfrutamos das finas músicas, dos belos quadros, mil delicadezas, mas não sabemos o que essas obras custaram aos que as inventaram, em insônias, choros, risos espasmódicos, urticárias, asmas, epilepsias, (...)"

Em Busca do Tempo Perdido - parte 3 (pg. 136)

Em tempo: sempre tive medo de ler Proust. Descobri que é mais manso que minha imaginação supunha.

constatando:

Os acontecimentos têm, por natureza, a característica de se darem do dia para a noite, sem mais nem menos. Sem premissa ou lógica plausível, a vida é um grande absurdo onde ora sinto vontade de desfrutar intensamente do caos, ora sinto vontade de me retirar. Sou carente de sentido como todos os outros que passam por mim, apenas o que me difere - e o que me leva a ziguezaguear - é a plena consciência da nossa condição.

terça-feira, abril 03, 2012

Quero porque quero encontrar Alguma Coisa maior que eu. Enquanto isso, esperneio.