domingo, junho 01, 2014

Sobre o nosso folclore fantasiado de love story: inutilmente me queixo a todos os deuses, a todos os padres, tagarelo angústias, discorro laudas sobre nossos tantos anos de desperdícios, entrevisto nossos lençóis para que eles opinem a nosso favor. Expurgo todos os meus ais. E, mais tarde, quando porventura tocarem no seu nome e eu puder ouvi-lo sem sombra de tortura chinesa, serei breve e direi apenas: você demorou muito em mim.

3 comentários:

Lá vai você...